índio é nós tupi fusão“Tupi fusão”  está em “Pau-Brasil”, do cantor e compositor Vitor Pirralho, disco que pode  ser baixado desta ligação. No blogue do músico, que aderiu a Índio é nós, podemos vê-lo executando-a.  Ney Matogrosso gravou-a em seu último disco, “Atento aos sinais“.

A letra, feita pelo professor de literatura brasileira e rapper, de Alagoas, faz uso da antropofagia modernista, incluindo uma engraçada referência à devoração do Bispo Sardinha:

 

VITOR PI
VIM EM TUPI
PRA ENTUPIR DE IDEIA
A CABEÇA DE TODA TRUPE
No verso aversão à imposição
Servo, sou não, faço a exposição
Sobre condicionamento e catequização
Pobre estamento, mais injusta divisão
Nobres no convés e os negros no porão
Conte de um até dez e prenda a respiração
Quem controla o passado tem o futuro à mão
Conheça sua História, não durma, irmão
Fique esperto, liberto de qualquer exploração
Mais perto do certo, andar com atenção
Antropofagia pra fugir da tensão
Sardinha no cardápio pra fazer a digestão
Como não? Como sim, é apropriação
Nossa risada no fim tem mais sensação
A resistência é a própria ação
A hora da virada é a nossa sanção

 

Design do encarte e das ilustrações do disco: Pulso Ilustrado